A Cultura Organizacional & o Mundo Politicamente Correto

O processo de globalização e a ideia de uma comunidade única baseada em valores globais tem atraido mais e mais a atenção das pessoas ao redor do mundo. Reconhecendo a oportunidade, Organização das Nações Unidas decidiram tomar uma iniciativa para capitalizar o fato: a criação de uma agenda global. Desde então, muitas empresas decidiram aderir a este movimento. No entanto, o maravilhoso sonho de ter valores globais e uma sociedade global que vem seduzido organizações de toda parte do planeta começa a desaparecer.




A midia social, dentre os principais meios de comunicação, passou a ser a arena para as novas tribos, que passam advogadar desde a criação de uma economia verde até a adoçao de práticas mais inclusivas. De repente, as novas gerações passam a ser mais vocal na defesa do globalismo e na busca de soluções milagrosas do tipo “one fits all”. Um exemplo muito comum é a propaganda descabida que paira sobre o carro elétrico como soluçao para descarbonizar o planeta. Comprar um carro elétrico na Alemanha para ser considerado um cidadao “politicamente correto” e achar que salvara o planeta é a mais completa estupidez. Isto significa uma compra impulsiva sem considerar que ao final de cada dia ira precisar recarregar seu veiculo em um dos grid de energia mais sujo do planeta, onde a energia gerada vem de usinas geradoras alimentadas a carvao. Assim, na Alemanha, ter o “ carro verde ” é muito mais danoso e sujo para o meio-ambiente do que se ter um carro tradicional (propulsionado por qualquer combustível fossil).


As mídias sociais tem tido um papel fundamental na sociedade . Elas tem influenciado pessoas pelo mundo afora e tem mudado a mentalidade de sociedades inteiras. Isto acontece pelo fato que o ser humano é considerado um animal social. Logo, ele precisar ser e se sentir aceito por um grupo social. Se sentir que pertence a algum grupo social. Organizações são feitas de pessoas , conseqüentemente , elas sofrem o mesmo tipo de pressão social.


A necessidade de ser socialmente aceita por a grupo somando-se a isso o nível de publicidade dado pelas midias sociais e pelos meios de comunicação tradicionais tem feito mais e mais pessoas e organizações a adotarem “a abordagem politicamente correta ” sem questionar suas consequências para a organizaçao. Nem ao menos uma simples análise crítica tem sidp realizada.


O problema desta abordagem descuidada é presumir que qualquer pratica “politicamente correta” é considerada uma boa escolha para a organização, mesmo sem considerar o impacto sobre a sua cultura organizacional. A cultura organizacional é feita de um conjunto de valores , símbolos , etc … e não é fácil ser mudada. Adotar um novo comportamento na organização sem considerar a sua cultura organizacional é um grande erro .


A cultura organizacional forma a mentalidade das empresas devido ao seu poder. Assim, adotar alguma nova tendência da midia social ou dos meios de comunicação sem considerar a cultura organizacional pode ser um verdadeiro pesadelo . Vamos considerar uma empresa meritocrática, que adotou um sistema de cotas para ter mais oportunidades para etnias minoritarias existentes na organizaçao. Se ao adotar tal pratica, falhar no aspecto meritocrático para perseguir este objetivo quotas; isto irá deteriorar sua cultura organizacional. Perder a cultura organizacional significa perder a alma da organizaçao. Além disso, algumas destas novas tendências podem ser completamente opostas a alguns valores essenciais da organizaçao.


Cultura organizacional é importante demais para ser relegada a segundo plano. Ao invés de comprometer a cultura organizacional adotando-se de forma descuidada qualquer nova tendência encontrada na mídia social, as organizações devem com muito cuidado analisar críticamente os seus impactos antes de dar qualquer passo adiante. Esta deve ser considerada um grande oportunidade para que sejam revistos os valores essenciais da organizaçao, para analisar se a nova tendência a ser adotada se encaixa na organização , e para enfatizar a cultura organizacional .


Nelson Ricardo Fernandes da Silva é um Executivo da área de Gestão de Riscos e Seguros com: Curso de Gestão de Riscos e Compliace em Harvard, Certificado em Riscos e Seguros pela ALARYS Associacion Latino e Americada de Riesgos Y Seguros MBA com eletivas em strategy em Manchester Business School.



 

MASTERCLASS EM GESTÃO DE RISCOS


06/10 às 20h



Inscreva-se para a nossa próxima MasterClass em Gestão de Riscos, diretamente da Europa com o Nelson Ricardo.


Venha bater um papo sobre Gestão de Riscos conosco, abordaremos os principais pontos de um Programa de Gestão de Riscos. Você não pode ficar de fora! Aguardamos você no dia 06/10 às 20h na nossa Masterclass! Link para inscrição: https://lnkd.in/dBRNWmyQ




14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo